Campanha AACD Teleton 2021

Cursos Mecânica Online

segunda-feira, 14 de junho de 2021

[BLÁDOBLEH] Benefícios governamentais como estratégia para aumento de eficiência da indústria




Gustavo Felizardo*

A Becomex deu sequência a uma série de Lives orientadas para que empresários e executivos possam extrair o máximo aproveitamento dos Benefícios Fiscais oferecidos pelos governos federal, estaduais e municipais para conseguir buscar respostas mais rápidas para os desafios que surgem todos os dias.

E, após a pandemia iniciada em março de 2020, as incertezas sobre o futuro tornaram ainda mais necessária a proteção dos caixas das empresas e o desenvolvimento de produtos ainda mais competitivos.

Com a participação da jornalista e influenciadora Mara Luquet, uma das mais especializadas do País em economia e finanças, como mediadora e as especialistas Fernanda Dias, Gerente Tributária Latam da Ge Power e Roberta Rosenburg, CFO Latam da Husqvarna, a da live “Benefícios governamentais como estratégia para aumento de eficiência da indústria” abordou as possibilidades de movimentação tributária, fiscal e aduaneira dos segmentos automotivo e de energia e um fato é que a utilização integrada de benefícios incentiva a compra de insumos no mercado interno, desenvolve a importação, as vendas locais e a exportação, pois diminui a carga tributária dos produtos.

A retomada da economia segue positiva, pois após uma queda de volumetria ocorrida nos anos de 2019, que ensaiou uma retomada em 2020, brecada pela pandemia, vem um consumo que está contido. É importante iniciar a retomada pensando em aspectos que nos levem o fluxo de caixa, o acúmulo de impostos, as dificuldades tributárias de uma forma mais otimista.

E o uso dos benefícios governamentais como estratégia para aumento de eficiência da indústria, principalmente no seu fluxo de caixa é fundamental, como bem observou a Fernada Dias durante a live: “A pandemia teve um impacto muito ruim em alguns segmentos, principalmente aquelas empresas que não tinham um fluxo de caixa muito forte e tiveram dificuldades em se manter. As empresas que vão sobreviver são aquelas que têm um fluxo de caixa saudável a ponto de conseguir se manter em um período de crise e investir, modernizar e inovar mesmo em períodos de crise.”

E a Roberta Rosenburg deu uma ideia da importância de especialistas em buscar estes benefícios governamentais: “A gente tem que contar com apoio, de pessoas que são especialistas, pessoas que confiamos para conseguir rodar”.

A Becomex conhece a fundo todas as dificuldades deste cenário. Os Regimes Especiais são o centro das nossas atividades. Contamos com um time multidisciplinar, com formação, conhecimento e vivência. São 250 pessoas que respiram regimes especiais de uma maneira integrada.

Contamos ainda com uma importante aliado: a tecnologia, que permite que nossos profissionais estejam sempre atualizados sobre as mudanças na legislação – um desafio, já que são, em média, 49 alterações diárias.

Por meio do nosso trabalho, contribuímos para o aumento da competitividade das empresas, possibilitando a redução dos custos tributários e mantendo o compliance.

*Gustavo Felizardo é o head de Regimes Especiais da Becomex. Formado em Sistemas de Informação (Tecnologia) e com MBA em Gestão de Projetos pelo IBTA, o executivo especialista em regimes especiais aduaneiros tem cerca de 20 anos de experiência, atuando sempre com projetos consultivos, com o foco em tornar as empresas mais competitivas e com alto nível de compliance. Felizardo, que acumula passagens em grandes companhias lançou um projeto exclusivo que ajuda empresas exportadoras e importadoras a utilizarem de forma ainda mais estratégica o regime especial RECOF-SPED.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares