Campanha AACD Teleton 2021

Cursos Mecânica Online

sexta-feira, 12 de novembro de 2021

[BLÁDOBLEH] Obesidade pode comprometer a qualidade de vida do Pet




Alimentação precisa ser adequada, saudável e equilibrada

Nem sempre divulgada, a obesidade é uma das doenças mais comuns em cães. Sim, estar acima do peso é um problema que também existe na vida dos Pets.


Ela pode ser causada por diversos fatores, por este motivo é importante oferecer para o Pet uma alimentação adequada, saudável e equilibrada, evitando o desenvolvimento dessa e de outras doenças.

Assim como nos humanos, a obesidade pode ser caracterizada pelo excesso de gordura no corpo. Quando um cachorro está cerca de 15% acima do seu peso ideal, levando em consideração sua idade e altura, ele já é considerado obeso.

Embora a principal causa da obesidade seja a superalimentação, não é difícil encontrar Pets que tenham desenvolvido a doença por conta de problemas hormonais ou emocionais. Estresse por falta de atividade física ou atenção do dono possuem resultados negativos na saúde física do animal.

A castração é outra das possíveis causas do desenvolvimento de obesidade e, no caso das fêmeas, o cuidado após esse procedimento precisa ser maior, já que as alterações hormonais podem desencadear a chamada Síndrome de Cushing.

Quando um cachorro está acima do peso, é normal que ele perca um pouco da sua disposição e da sua tolerância, graças à gordura extra no corpo. A gordura pode se instalar em locais do corpo que dificultam ainda mais a respiração do cachorro, o que resulta em um Pet mais ofegante e, em alguns casos, o colapso traqueal também pode se desenvolver.

Além disso, a obesidade pode acabar comprimindo o diafragma na região abdominal, impedindo que o pulmão se expanda e prejudicando a distensão dos alvéolos.

O acúmulo de gordura faz com que o corpo do animal exija muito mais volume sanguíneo, obrigando o coração a trabalhar mais, bombeando o líquido extra. Isso faz com que o cão desenvolva insuficiência cardíaca.

Fora isso, o tecido adiposo libera substâncias tóxicas que danificam o músculo cardíaco, como adipocinas e citocinas. Ou seja, a obesidade pode acelerar o processo degenerativo do coração do animal.

As articulações do corpo do cachorro sofrem com o estresse causado pelo excesso de peso. “Cães mais velhos e com obesidade podem desenvolver a osteoartrite, que é uma enfermidade crônica, degenerativa e que não possui cura, apenas tratamentos para controlar a dor”, alerta a veterinária Livia Romeiro.

Tais problemas afetam diretamente a qualidade de vida do cão com os problemas ortopédicos, como a displasia coxofemoral.

No caso dos cães da raça Dachshund, os conhecidos Salsicha, a obesidade gera um grande peso sobre a coluna vertebral, provocando hérnias de disco e outras doenças.

A melhor forma para tratar a obesidade continua sendo a prevenção da doença. É de extrema importância observar os níveis de gordura do seu pet de forma cuidadosa para que ele não desenvolva essa enfermidade.

Manter uma vida ativa e fazendo o seu cachorro brincar e gastar energia já é um método que auxilia na prevenção da obesidade.

Outro fator muito importante é a alimentação saudável, por isso, evite oferecer muitos petiscos, proporcione todos os nutrientes e vitaminas que o cachorro necessita e o mantenha hidratado.

Como prevenção, agende uma consulta com um médico veterinário para fazer todos os exames necessários. Faça passeios, de dois até três passeios por dia, aumentando a sua intensidade de forma gradativa para não sobrecarregar o pet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares